sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Final de ano

          Então, mais um ano está chegando ao fim. Engraçado que, depois de entrar na fase adulta, começamos a achar que o tempo passa rápido demais. Entretanto, não sei se porque foi bem difícil, este ano está se arrastando de forma tediosa e mais lenta do que os anteriores. Particularmente, neste ano eu mudei de endereço, casei-me formalmente, tive diversos problemas e mudanças significativas na minha vida, isso gerou um desgaste maior que o esperado e confesso que estou cansado. Contudo, houveram muitas coisas boas e o saldo foi positivo no final das contas. Agora é esperar para ver o que acontecerá no ano que vem, afinal, estamos em meio a uma crise política e econômica, isso afeta á todos de diversas formas. Como indivíduo, cada um tem que fazer sua parte, em primeiro lugar, independente de quem esteja no governo ou das condições para isso. No meu caso, cuidar da minha família e garantir, ao menos, que as contas sejam pagas em dia, que não falte comida na mesa, que as crianças possam estudar e tenham atendimento médico quando necessário. Tirando isso, tudo é secundário e de menor importância. Considero até meu emprego algo secundário, assim como meus projetos pessoais envolvendo a música e outras coisas, pois de uma hora para outra eu posso ser demitido ou a empresa falir. Aspectos profissionais podem facilmente fugir do nosso controle. Quando isso acontece, temos que estar preparados para buscar alternativas.
          Na área politica o Brasil viveu seu segundo processo de impedimento, ou intervenção em um mandato, de um presidente. Justo ou injusto? Isso não importa na prática, saiu apenas uma unica pessoa do processo doente e viciado que temos. Tínhamos uma pessoa incompetente e irrelevante a frente da nação, parte de um plano que trouxe muito dinheiro para uns, mas que não beneficiou de forma significativa quem acreditou nele. Estávamos vivendo algo ilusório, mais lúdico e utópico do que real. Para quem é empresário em setores ligados ao governo, tudo parecia ótimo, como vimos no dia-a-dia, gozavam do apoio dos políticos por conta de seus acordos mirabolantes. Tinham dinheiro para pagar segurança particular, plano de saúde, escolas e ensino superior para eles e para seus familiares. Para estes o país estava uma maravilha, para os políticos então, nem se fala, foram os maiores beneficiados com tudo que aconteceu no Brasil nos últimos vinte anos. Tudo eram flores, a oposição formada por políticos bunda-moles, sem a mínima habilidade política, facilmente corruptíveis, sequer dava trabalho. A imprensa composta por jornalistas coniventes, formados em instituições de ensino que possuem a ideologia totalmente favorável ao governo. Outros veículos pautados e financiados pelo governo, perdiam tempo mostrando como foi a semana da ex-presidente deposta, por onde Lula andava lavando dinheiro com seu discurso sempre igual, entrevistas com líderes do MTST, UNE, CUT, invasores de escolas, profissionais contratados para defender as teses que eles propõem, basta olhar as matérias da Carta Capital e o Brasil 247, para se ter uma noção de como a imprensa funciona. Se não fosse só isso, a TV Brasil passou a ser um veículo unica e exclusivamente do governo, ao invés de ser uma televisão pública, como se supunha. O jornalista Luis Nassif, velho conhecido de outros veículos, recebendo milhões de reais para ter um programinha meia boca, o mesmo acontecendo com Paulo Henrique Amorim. Sem contar que o primeiro estava extremamente endividado por conta de sua empresa"Dinheiro Vivo" e havia pego recursos junto ao BNDES. Para aqueles que acreditam que o Rede Globo persegue os petistas, veja seus atores em campanhas pra arrecadar dinheiro para Lula tentar fugir da polícia federal e do Ministério Público.
          Os movimentos citados antes, MTST, UNE, CUT, entre outros, receberam muito mais dinheiro do governo do que programas fraudulentos que garantiram a continuidade deste plano de poder como "Bolsa Família" e "Minha casa minha vida", para entrar em ação para defender interesses partidários. Houve jornalista assassinado por Black Blocks, houve adolescente assassinado durante ocupação de escolas. Jornalistas foram perseguidos nas redes sociais por empresas como MPI Digital que trabalhava para o governo petista. Tudo isso acontecendo enquanto políticos recebiam propinas milionárias para beneficiar empresas como Andrade Gutierres, OAS, Odebrecht, entre outras, em empreendimentos mundo a fora. Tudo isso denunciado e debatido durante anos, mas sempre desconversado e o governo sempre enganando a população para garantir a continuidade disso tudo. Eduardo Cunha foi preso, Sérgio Cabral também e outros tantos estão sendo investigados por corrupção, por terem em suas contas mais do que muitos estados tem para investir mensalmente em saúde e educação. Renan Calheiros ainda se mantém fora da cadeia por manobras políticas e desmandos descarados. A crise pluripartidária mostram como o povo brasileiro é burro por ir até as urnas para votar, pois uma eleição legitimiza todo o processo.
          Em meio a tudo isso, esse mar de lama, que se tornou literal quando houve o rompimento da barragem da SAMARCO ainda em 2015, aparece como salvação uma operação chamada de Lava Jato, lá em 2014, e que mexe com todo o estado das coisas. Algumas pessoas acordam para a verdade enquanto outras escolhem acreditar no conto petista de que Sérgio Moro é um perseguidor dos bonzinhos, como se ele trabalhasse sozinho ou decidisse algo por sua conta e risco. Claro que em pouco tempo a Lava Jato será calada e esquecida, pois o povo tem memória curta e a militância partidária é muito fiel e jamais abandonará as investidas, afinal ganham muito dinheiro com isso e sempre haverão jovens cheios de testosterona e sem cérebro nas instituições de ensino, que estarão prontos para sair as ruas com seus fogos de artifício, coquetéis molotófes, máscaras pretas e bandeiras vermelhas. Sempre haverão pessoas que apenas querem ver as coisas pegarem fogo. Estes agentes do caos tem bandeira, dinheiro, discurso e acreditam que, por serem "revolucionários", podem julgar, condenar e executar quem se opõe á eles sem nenhuma culpa. Assim como invasores de escolas acreditam que suas assembleias são mais importantes que a lei, os guerrilheiros do Araguaia também achavam que tinham autoridade para julgar e matar quem eles queriam, mesmo assim há quem diga que são heróis do povo, como José Dirceu e Genuíno, que foram presos por corrupção. 
          Mas em meio a isso, vi um Kiko Loureiro, brasileiro, gravar e sair em turnê com uma grande banda, pude ver um show da última turnê do Black Sabbath e o Metallica lançar mais um álbum de inéditas. Isso pra mim foi mais importante, pois políticos e governos passam, crises vem e vão, mas nós temos que manter nossos mundos particulares em ordem apesar de tudo. Somos pais, mães, filhos, sobrinhos, tios, avós, netos, maridos e esposas, temos vínculos mais importantes com pessoas e com nossa história, do que com política e governo. Se as pessoas acreditam na inocência de políticos corruptos, se saem as ruas para roubar e matar, isso sempre irá acontecer, em maior ou em menor número, quanto a isso nada se pode fazer. Não temos que ter esperança na política, na justiça, na economia e naquilo que não controlamos, temos apenas que fazer o nosso melhor, de acordo com nossas condições e, principalmente, com nossas consciências limpas. Que possamos construir um mundo melhor dentro de nós, antes de esperar que o mundo a nossa volta mude. Temos a obrigação de buscar a verdade e a justiça, mesmo que pareça errado aos olhos dos outros e inútil na maioria das vezes, mas não podemos nos abater e nem nos entregar se não obtivermos exito,  pois faz parte da vida.
          Para encerrar, gostaria de agradecer a todos que tem me acompanhado neste blog desde o início. Não tenho nenhum compromisso com partidos, políticos ou empresas para fazer o que faço. Sou livre, posso errar, posso reconsiderar minhas opiniões, mas jamais trarei um texto aqui que não reflita exatamente minha mais honesta opinião. Se ataco a postura de algumas pessoas e ocasionalmente defendo outras, não é por interesse, é por julgar algo certo ou errado, de acordo com minha experiência de vida e das buscas por informações que fiz ao longo de minha vida. Não costumo citar trechos de livros ou pensadores, embora muito do que sei, tenha originado do saber ou vivência de outras pessoas. Ainda não encontrei uma pessoa sequer com a qual eu concorde totalmente, entretanto, busco me informar sobre a maioria dos assuntos, tendo ciência da opinião de vários lados. O que trago aqui são pequenas reflexões sobre determinados assuntos ou fatos, nada mais, não quero que me sigam ou que defendam minhas teses, apenas garanto que sempre estarei de acordo em debater ideias contrária e aprofundar o debate de pensamentos com quem concordar com minhas teses. Mais do que divergir ou concordar, o importante é refletir. Um grande ano para todos nós, mesmo que existam muitas dificuldades e elas com certeza aparecerão ao longo de 2017.
Postar um comentário