sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Desabafo de final de ano

          Para encerrar este que foi um bom ano para mim, embora todas as coisas que nós como brasileiros temos que conviver sempre, quero saudar á todos que estiveram comigo nessa caminhada desde 2011. Claro que o blog é mais antigo do que as datas das postagens mostram, pois zerei todo o conteúdo no início de 2015, mas mantive esse espaço por mais de seis anos e pretendo parar de escrever nele por tempo indeterminado. Para aqueles que me acompanham desde o início ou leem esporadicamente um texto ou outro que chama a atenção, convido a acompanhar meu trabalho no meu site, onde é possível se inscrever e receber material exclusivo além de poder conferir vídeos, comentar sobre qualquer coisa no fórum, ouvir minhas músicas, entre outras coisas. Se inscrevam também no meu canal do youtube para acompanhar os vídeos de aulas e bastidores das gravações, entre outros assuntos, podendo comentar e interagir diretamente comigo. Nas redes sociais como Facebook, Google Plus, Twitter e no novo espaço que estou utilizando, o TopBuzz. Muito do material contido aqui será transferido para lá, principalmente o que diz respeito a música e á cultura, porém, materiais sobre política e coisas relacionadas a ela, eu não pretendo mais escrever. Não quero emitir opiniões que gerem desconforto ou arrependimentos, pois a política brasileira é um nicho podre, quando entramos em contato com ela somos impregnados de toda sua sujeira. 
          Vou continuar defendendo minhas ideias nos locais onde devo, como na minha comunidade, na escola de meus filhos, no meu trabalho, entre meus amigos e etc, mas não vou sujar a cabeça de quem procura na arte uma fuga da rotina e se depara com texto lembrando dessa realidade. Minha função como músico é melhorar a vida das pessoas contando histórias de bandas, dando dicas de como tocar um instrumento, como gravo meus trabalhos, entrevistando personalidades do meio como fiz em alguns momentos, enfim, tentando ser o mais útil possível dentro da minha área. Creio que deixei claro meu posicionamento frente a toda realidade que estamos vivendo e até agora me mantive tranquilo em me posicionar de tal forma, mesmo que isso tenha me causado desentendimentos, boicotes, ataques e ofensas, afinal, minhas pesquisas e estudos de história e filosofia, que pretendo continuar até o fim de minha vida, me fizeram remar contra a maré tradicional. Normalmente o pessoal que gosta de Rock e derivados se identifica com ideias revolucionárias e movimentos esquerdistas, eu já sou o oposto disso, não vejo nada de interessante em regimes como o de Cuba, Venezuela, Bolívia, Coreia do Norte, na antiga URSS, China, Camboja, entre outros.
          Também quero deixar claro que, muitas das postagens que fiz sobre política e ideologia, foram com o fígado, foram reativas e até agressivas, isso não é o que me motiva a escrever. As que fiz com o coração foram sobre a música, essas me deram prazer e satisfação que nenhum dinheiro consegue pagar. Tudo na música me fascina, por isso quero dedicar meu tempo a ela e não às agruras do cotidiano. Que outros façam isso já que alcançam muito mais público e tem a credibilidade que precisam para se manter em seus espaços. Jornalismo é encantador, mas nossa mídia está corrompida por interesses que fogem do bom jornalismo e o compromisso com a qualidade das informações, portanto, me nego a ser mais uma fonte a ser rotulada sem ser lida e analisada. Vejo jornalistas que poderiam ter carreiras brilhantes, mergulhados em um mar de hipocrisia e escrevendo matérias compradas para defender algum oportunista. O resultado disso é a televisão de péssima qualidade e jornais e revistas produzindo lixo e desinformação. Me sinto mal ao ser colocado no mesmo pacote de pessoas que não me inspiram nenhum sentimento positivo, só por conta da polarização imbecil que reina no país e pelo pensamento pré-fabricado.
          Mesmo com as considerações explicitadas acima, não irei ficar em cima do muro em relação ao que penso. Minhas posições são claras e as defenderei sempre que preciso, mas buscarei evitar qualquer relato ou menção á políticos, partidos ou movimentos sociais para não sujar meus espaços com esse lixo, como fiz com esse aqui durante estes três anos, misturando arte com política e debates seculares. Não paro por arrependimento, medo, ou qualquer outro motivo que não seja nojo, saco cheio mesmo. Quero ser positivo e evoluir com minha arte, não ficar preso a esses melindres que não levam a nada. A partir de janeiro lançarei mensalmente músicas no meu site e quero dar toda a atenção a este trabalho, assim como continuar a colaborar com quem estiver interessado em minhas dicas e tutoriais a respeito de música. Eventualmente posso voltar a escrever neste espaço, mesmo que não seja essa a intenção, mas não garanto nada neste sentido.
          Pra finalizar, quero reforçar meus agradecimentos a quem tem me acompanhado neste tempo. Foram vocês que me mantiveram motivado para seguir com esse trabalho. Também sou grato por ter uma família maravilhosa que sempre me apoiou e confiou nas minhas ideias e projetos, me dando carinho, amor e tendo paciência. Este ano que se encerra é mais um capítulo superado que abre espaço para mais um episódio de desafios e suas peculiaridades, mas que seja tão bom pra mim como este foi ou ainda melhor. Desejo um ano novo de paz, saúde, prosperidade, esperança e muita música á todos que me acompanham e que ainda vão ter acesso a esse espaço. Unidos podemos vencer todas as tragédias do cotidiano e superar todos os percalços que teimam em sempre se apresentar para desafiar nossas habilidades e limites. Feliz 2018!

Postar um comentário